Apartamento pronto ou na planta: como calcular o mais vantajoso?

Atualizado em 1 de maio de 2020

Ter o próprio imóvel é um desejo recorrente em grande parte das famílias brasileiras. Realmente, pagar aluguel não é a situação mais agradável de todas, principalmente considerando o fato de que esse é um tipo de investimento que não tem uma compensação futura. Dessa forma, a aquisição de um imóvel é a melhor e mais desejada solução. Porém, não é tão simples assim realizar essa tarefa, já que hoje em dia o mercado é bem amplo e oferece diferentes tipos de compra, financiamentos e etc.

Comprar o imóvel próprio é uma decisão importantíssima na vida de qualquer um, seja pelo fato do investidor ser bem alto ou mesmo pela questão de se ter um local fixo, uma casa que realmente seja sua para viver.

Adquirir o próprio imóvel é aquela chance de se livrar de uma vez com o terrível aluguel. Mas antes de procurar pelos corretores, construtoras e cartórios, é preciso estudar muito bem as variáveis e condições no momento de decidir qual imóvel é mais adequado para o seu estilo de vida e orçamento familiar.

E se estamos falando em apartamentos, uma das dúvidas mais recorrentes é justamente qual tipo escolher: pronto ou na planta?

Para te ajudar nessa questão, nós separamos alguns fatores que são indispensáveis de serem considerados nessa tomada de decisão. Siga com a sua leitura e confira as vantagens e desvantagens de cada tipo de compra, além de outras dicas essenciais para não comprometer o seu orçamento.

Use o aluguel como um comparativo

Como dito acima, grande parte das pessoas buscam pela compra do próprio imóvel para se livrarem do penoso gasto mensal que é o aluguel.

Leia também:
Como Fazer uma Simulação de Financiamento Honda CG 125

Porém é importante saber que, ao optar por um financiamento, você ainda terá um custo mensal e ele terá um impacto em seu orçamento. É como se o aluguel ainda permanecesse por um tempo, com o diferencial que, ao fim do período estipulado, você terá um imóvel que será inteiramente seu.

Dado isso, coloque no papel o que você paga atualmente com o aluguel e compare esse valor com o que você terá de pagar com um financiamento de apartamento pronto e na planta. Coloque ambos na balança e veja qual melhor se encaixa em seu orçamento mensal. Lembrando que os modelos de financiamento de um imóvel na planta e daquele já pronto mudam bastante.

Análise bem quais serão os seus custos mensais e veja o que mais cabe em seu bolso.

A documentação

Ao adquirir o seu apartamento na planta, os requisitos de documentação tendem a ser menor complicados, pois se trata de uma promessa de compra e venda e não um contrato definitivo. Além disso, o fato do imóvel nunca ter sido habitado também facilita bastante todo o processo de aquisição. Os trâmite de aquisição envolvem a construtora e o proprietário e não terceiros – como o cartório – que costuma acontecer no caso de imóveis prontos.

E como estamos falando de um imóvel que ainda será construído, o cliente que está disposto a realizar essa compra também está submetido a um risco maior. Não existe como garantir máxima certeza de que, de fato, o imóvel ficará pronto.

Por isso, cheque atenciosamente a idoneidade da construtora e certifique-se de que tudo será entregue como prometido. Verifique o histórico e confira se não há casos de falência da mesma. Os imóveis prontos possuem uma maior burocracia envolvida, muito por conta dos cartórios que necessitam ser envolvidos. Porém, em compensação você terá a toda a documentação que é uma garantia a mais para o seu negócio.

Leia também:
Como Simular o Financiamento Volkswagen Gol

Além disso, existe a outra vantagem de tudo estar pronto, é só “entrar e morar”, sem precisar esperar o tempo de término da construção.

Investimento inicial

É comum que o preço de um imóvel na planta seja mais barato que um já pronto. Além disso, optar pela planta você também ganha tempo para planejar o pagamento de prestações.

Você poderá estar negociando a entrada, percentual mínimo a pagar de parcela e os valores das parcelas intermediárias (trimestrais, semestrais e anuais). Em um contexto geral, o financiamento exige um desembolso de 30 a 40% do valor do bem, ou seja, para comprar um imóvel pronto é necessário ter mais capital disponível.

Valorização

Durante muitos anos, a boa valorização de um imóvel na planta justificava o seu investimento sem fazer muitas contas, geralmente de 20% a 40%. Porém, é importante considerar os aspectos econômicos que o país se encontra, pois também afetará essa valorização.

As instalações

O comprador de um imóvel na planta tem uma margem muito maior para customizar e decorar o seu apartamento da maneira que deseja. Nesse tipo de compra, é possível escolher o acabamento, o piso e demais instalações na área de serviço ou banheiro. Algumas incorporadoras também permitem reformas de maior escala, como a derrubada de paredes e a realização das chamadas “cozinhas americanas”, que às vezes nem estão previstos na planta.

Mas tenha cuidado. Há casos que a incorporadora não entrega um resultado final que o cliente espera, em termos de instalações elétricas, tomadas, piso e etc. Com isso, a entrada do proprietário pode se retardar, caso ele queira resolver esses problemas, que também exigem um desembolso a mais.

Com um imóvel já pronto, a pessoa tem a vantagem em mãos que, em grande parte dos casos, não precisará gastar o seu dinheiro com a troca de pisos ou demais acabamentos. Ou seja, um processo de mudança muito mais prática.

Leia também:
Financiamento de Automóveis pelo Bradesco

A mudança

Para aqueles que não possuem planos de se mudar rapidamente, o imóvel na planta é o ideal e uma opção financeira mais viável. Nessa modalidade, você poderá parcelar a entrada e planejar os valores intermediários. Já para adquirir o imóvel pronto, você necessitará ter essa entrada “no bolso”. Com isso, existe a vantagem de se livrar mais rapidamente do ônus do aluguel em prol de uma mensalidade.

Enfim pessoal, era isso. Cada tipo de perfil de consumidor cabe em uma modalidade de compra, porém considerando os aspectos mencionados ao longo do texto, sua decisão será, com certeza, muito mais fácil e acertada!

Leo Caprara