Mastercard está desenvolvendo plataforma para testar moedas digitais

Atualizado em 18 de set de 2020
Anúncios

A Mastercard, umas das bandeiras de cartão de crédito mais populares de todo o mundo, está preparando uma plataforma que permitirá a simulação de emissão, câmbio e distribuição de moedas digitais entre bancos, provedores de serviços financeiros e os consumidores.

A informação advém da própria Mastercard, que informou: “A Mastercard está criando uma plataforma para ajudar os bancos centrais a testar virtualmente como as moedas digitais podem ser desenvolvidas e usadas”, disse a empresa de pagamentos nesta quarta-feira.

A stablecoin libra, do Facebook, levou os bancos centrais do mundo a reavaliarem se poderiam lançar versões digitais de suas moedas.

“Esta nova plataforma apoia os bancos centrais enquanto eles tomam decisões agora e no futuro sobre o caminho a seguir para as economias locais e regionais”, disse Raj Dhamodharan, atual vice-presidente de ativos digitais e produtos de blockchain da Mastercard, em comunicado à imprensa.

Como funcionará a plataforma?

A ideia por trás da ferramenta é permitir a simulação de emissão, distribuição e câmbio de moedas digitais entre os bancos ou provedores de serviços financeiros e consumidores.

Hoje em dia, os bancos centrais do mundo ainda estão nos primeiros estágios de análise de potenciais moedas digitais, e isso é bem notado quando vemos o Banco da Inglaterra solicitando — na semana anterior — que regras globais sejam implementadas antes do lançamento de tais moedas.

Anúncios

Moedas digitais ou criptomoedas: qual a diferença?

Muitas pessoas acreditam que ambos os termos significam a mesma coisa, mas não é bem assim.

As moedas digitais são aquelas intangíveis, sem forma física e que apenas existem no mundo digital (bits). Sempre que você realiza um pagamento utilizando o seu cartão de débito, crédito ou mesmo com uma ferramenta como o PayPal, você está lidando com uma moeda digital.

Leia também:
Parceria entre C6 Bank e Rappi Prime: benefícios e descontos

Com o passar dos anos e com a evolução da tecnologia no campo dos produtos e serviços financeiros, cada vez mais o dinheiro físico (moedas e cédulas) estão perdendo espaço e o mundo tem caminhado para um futuro sem ele.

Diversos países do mundo estão em estágios onde o uso de moedas digitais como forma de pagamento é majoritário, já que, para elas, não existem limites geográficos ou políticos.

Já as criptomoedas são outro assunto. Elas também são um tipo de moeda digital, porém, a principal diferença delas é a privacidade, segurança e descentralização.

O desenvolvimento delas se dá através da tecnologia de blockchain, e é exatamente por isso, que as transações não são verificadas por uma autoridade central, e sim pela própria comunidade.

Não é necessário confiar em alguém ou em algumas instituições em específico, já que existem incentivos para desencorajar fraudes ou tentativas de bular o sistema diretamente no código.

Assim como o próprio nome já sugere, elas utilizam criptografia para evitar a interceptação de outras informações, tornando assim o sistema muito mais seguro.

Atualmente, a criptomoeda mais popular do mundo é o Bitcoin, porém, não é a única. Existem diversas outras opções em pleno funcionamento.

Anúncios

Pablo Januario