Novo programa da Caixa oferece crédito imobiliário com taxa fixa e juros a 8%

Atualizado em 9 de mar de 2020
Anúncios

Recentemente, a Caixa Econômica Federal colocou à disposição uma nova linha de crédito imobiliário, havendo taxas fixas e juros de 8%. O anúncio foi feito durante uma cerimônia oficial realizada no Palácio do Planalto, pela manhã do dia 20 de Fevereiro e já está em vigor. Com taxas de juros muito convidativas, as condições são direcionadas para imóveis residenciais, sendo eles novos ou mesmo usados, com quota de financiamento que vai até os 80%.

Para quem tem interesse na modalidade, é possível escolher entre dois sistemas distintos, o de Amortização SAC ou através da Tabela Price, com financiamento de até 240 meses.

Quando estamos falando de Amortização SAC, nos referimos a um tipo de empréstimo que possui juros, todos em partes iguais. Já a Tabela Price, a amortização é feita em parcelas iguais.

Segundo o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, o Banco não está mais limitado a oferecer apenas as linhas de crédito imobiliário que estão atualizadas perante a Taxa Referencial. Ele segue dizendo e lembra que em 2019 a Caixa inovou com a linha de crédito baseada no IPCA, e agora, com o lançamento do crédito em taxa fixa, o banco segue revolucionando o mercado imobiliário do Brasil.

Para Pedro, se trata de uma nova alternativa para aquele cliente que deseja financiar seu imóvel sabendo devidamente quanto vai pagar, desde a primeira prestação, até a última delas.

Amortização SAC ou Tabela Price

O que é chamado de SAC (Sistema de Amortização Constante), é uma tabela usada em financiamentos com fim imobiliário. Utilizando ela, as parcelas dos empréstimos são decrescentes, forma diferente do que acontece na Tabela Price.

Segundo a tabela SAC, o comprador inicialmente terá que pagar parcelas mais altas em relação à Price, e isso ocorre pois esses valores são definidos pelo valor da amortização do saldo devedor. Ou seja, a maior parte daquilo que é pago na parcela é utilizado para diminuir o saldo devedor do financiamento e o restante sendo usado para amortizar os juros.

Leia também:
Crédito facilitado para Casas, motos e Carros. A Hora de Comprar é Agora.
Anúncios

A partir disso, o cálculo a respeito dos juros são feitos sob aquilo que o cliente deve ao banco, e sendo assim, quanto menor o saldo devedor, menor será a taxa de juros. Com isso, ao chegar no final do financiamento, o comprador terá parcelas menores do que pagaria usando a Tabela Price.

Agora, com relação à Tabela Price, quando ela é escolhida, o financiamento passa a ser composto por parcelas únicas, que não variam do começo ao fim. O valor é pago a cada parcela, também sendo usado para saldar os juros e diminuir o saldo devedor.

Utilizar o saldo do FGTS para comprar casa

Além de tudo que mencionamos, o novo modelo de financiamento imobiliário da Caixa também dá a opção ao cliente de utilizar o dinheiro disponível em seu saldo do FGTS para fazer o pagamento de prestações. Para financiamento feito através do Sistema Financeiro de Habitação (SFH), que estão avaliadas em até R$ 15 milhões, a pessoa poderá estar usando seu saldo do FGTS desde que se enquadre com as regras estipuladas, tais como:

  • Três anos de trabalho pelo regime FGTS;
  • Não ter financiamentos ativos no SFH (Sistema Financeiro de Habitação);
  • Não possuir imóveis.

Além desses fatores a serem respeitados, é preciso que o imóvel também siga algumas regras. São elas:

  • Ser avaliado até R$ 1.500.000,00 em todos os Estados do Brasil;
  • Ser residencial urbano;
  • Ser destinado à moradia do titular;
  • Mostrar condições ideais de habitabilidade;
  • Não deve ter sido objeto de uso do FGTS em aquisição anterior.

Ótima opção pra quem tem o sonho da casa própria!

Anúncios

Leo Caprara