Os tipos de investimento para cada perfil

Atualizado em 13 de jul de 2020
Anúncios

É comum haver pessoas que pensam que investir é um ato só deve ser feito por profissionais, pois requer muito conhecimento específico e nem todos estariam à altura disso.

Mas as coisas não são bem assim, e existem tipos de investimento indicado para cada perfil, desde os mais iniciantes até os mais avançados.

Se você deseja investir com segurança e ter bons índices de retorno, é preciso conhecer bem aquele modelo de aplicação que você escolheu, além de ter em mente, qual o seu perfil como investidor. Dessa forma, será possível evitar aplicações em títulos pouco direcionados aos seus objetivos, se expondo a riscos completamente desnecessários, podendo até mesmo perder dinheiro.

Dado isso, ao longo desse texto iremos conhecer mais os tipos de investimentos adequados para cada perfil de investimento.

Se você gostaria de saber qual o melhor investimento para você, siga com a sua leitura e venha conhecer!

Qual o seu perfil de investidor?

A primeira coisa que devemos fazer é entender em qual perfil você melhor se encaixa. Essa é uma análise bem simples, e considera o quão disposto você está a se expor aos riscos quando se trata de dinheiro.

Anúncios

Existem três classificações de perfil de investidor mais comuns nesse meio: o conservador, o moderado e o arrojado.

Basicamente, o conservador é aquele que não está disposto a correr riscos muito altos, preferindo a segurança do que uma rentabilidade um tanto maior.

O moderado — como você possa imaginar — é um perfil meio-termo, que até tolera riscos de longo prazo, porém, ainda considera muito o fator da segurança como um aspecto fundamental para o seu investimento.

Leia também:
Regra dos 72: como funciona?

Por fim, o investidor arrojado é o que mais está disposto a correr riscos. É o tipo de perfil que não tem medo de arriscar para ter investimentos melhores, e geralmente, são aqueles que mais tem conhecimento do mercado.

Tipos de investimento para cada perfil

Para saber qual o melhor investimento para o seu perfil, é interessante analisar alguns critérios, que envolvem a rentabilidade, segurança e liquidez de cada aplicação.

E como chegar nas respostas? Para isso, pergunte-se a si mesmo:

  • Quanto tempo pretendo investir?
  • Qual a minha tolerância para investimentos de risco?
  • Qual o seu objetivo financeiro?

O investidor conservador

Tendo em mente que o perfil do investidor conservador é, geralmente, iniciante nesse mundo dos investimentos, é normal que ele não queira correr riscos. Dado isso, escolher aplicações de Renda Fixa é uma boa, já que são as mais seguras do mercado.

Esse é o tipo de aplicação que possui uma rentabilidade previsível, e pode ser fixada em um percentual, ou então seguir algum índice, como a Taxa Selic. Abaixo, você confere algumas opções:

Poupança

A poupança é uma das aplicações que possui os menores rendimentos do mercado, porém, mesmo assim ainda é muito utilizada pelos brasileiros.

Essa alta popularidade da poupança se dá por ela ser um investimento seguro, simples e muito prático.

Caso a Taxa Selic for menor ou igual a 8,5% ao ano, a poupança irá render 70% da Selic mais a Taxa Referencial (TR). Se a taxa for superior aos 8,5%, ele tem rentabilidade fixa de 0,5% mais a TR.

Considerando como pode estar a inflação no país, os rendimentos dela podem ser tão baixos que você pode perder dinheiro.

É simples: se a inflação estiver maior que a rentabilidade, você está perdendo dinheiro.

Leia também:
Chegada do IZ Pay Supercashback promete revolucionar o mercado

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um tipo de investimento criado pelo Tesouro Nacional, ou seja, o governo emite títulos públicos e vende diretamente aos investidores.

É basicamente um tipo de empréstimo, onde os investidores emprestam dinheiro ao governo e recebem juros ao longo do tempo.

Pelo fato de não dependerem de bancos, investir no Tesouro Direto é algo muito seguro e que você terá uma rentabilidade maior do que qualquer outro investimento em Renda Fixa.

CDB

O CDB, ou Certificado de Depósito Bancário, é uma aplicação na qual o investidor “empresta” uma certa quantia ao banco. A instituição, por sua vez, emite um certificado que representa o compromisso em devolver o seu dinheiro acrescido com juros dentro de um prazo determinado.

Os riscos desse tipo de investimento estão atrelados à instituição financeira que você escolher, que futuramente pode ter problemas financeiros e não conseguir pagar a sua dívida.

Porém, a segurança do CDB vem dele ter cobertura por parte do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que garante até R$ 250 mil ao investidor, caso haja algum problema com o pagamento da dívida.

O investidor moderado

Os investimentos para o perfil de investidor mais moderado, possui riscos maiores e também tem rentabilidade maior.

Aqueles que são enquadrados no perfil moderado, estão atrás de uma rentabilidade superior à Taxa Selic, por isso, se permitem correr mais riscos. Veja as opções para esse tipo de investidor:

Fundos de Renda Fixa

Os Fundos de Renda Fixa são aplicações simples e que funcionam como um topo de carteira composta de diversos produtos. Desse modo, você tem acesso a diversos ativos ao mesmo tempo, sem necessariamente ter que comprá-los separadamente.

Leia também:
CDB é seguro? Como investir? É melhor que a Poupança? Entenda

Com isso, você estará diminuindo os seus riscos. Geralmente, cerca de 80% dos ativos desse tipo de carteira são de Renda Fixa e 20% derivados, que podem conter títulos públicos, debêntures, CDBs e LCI/LCA.

Fundos Imobiliários

Aqueles investidores que colocam o seu dinheiro em Fundos Imobiliários, destinam os seus recursos para o desenvolvimento de novos empreendimentos e imóveis já construídos, como hospitais, edifícios comerciais e shoppings.

A rentabilidade desse tipo de investimento se dá pela locação do imóvel, arrendamento, venda ou outras atividades que podem ser realizadas no setor.

Os ganhos dos Fundos Imobiliários são divididos entre os participantes que aplicaram no mesmo imóvel, logicamente, na proporção de cada aplicação.

O investidor arrojado

Esse é o tipo de investidor que não tem medo dos riscos, afinal, ele sabe bem que quanto mais ele arrisca, maiores retornos terá. O investidor arrojado tem suas opções destinadas aos investimentos de Renda Variável, como a Bolsa de Valores.

Ações

O investimento feito em ações na Bolsa de Valores funciona assim: o investidor adquire uma porcentagem de uma empresa de capital aberto por meio das ações. Ou seja, se torna sócio da empresa, e dado isso, recebe parte dos lucros relativos ao número de ações que comprou.

E então você sabe qual é o seu perfil como investidor? É mais conservador, moderado ou arrojado?

Se você tem essas respostas, é só escolher o melhor tipo de investimento dentre todos esses citados e começar com as aplicações!

 

Anúncios

Pablo Januario