Passo a passo de como fazer uma Previdência Privada

Atualizado em 19 de out de 2020
Anúncios

Fazer uma previdência privada é um investimento a ser feito a longo prazo, utilizado por pessoas que desejam uma maior segurança e tranquilidade ao chegarem na meia-idade e que desejam novas alternativas de renda.

Sendo assim, fazer a própria Previdência Privada não é só uma aposentadoria, e sim, a conquista da independência financeira e a garantia de um bom futuro para os filhos e família.

E como existem uma série de dúvidas que envolvem essa temática, nós reunimos nesse texto uma série de informações pertinentes para quem tem interesse em fazer a própria Previdência Privada.

Sendo assim, siga com a sua leitura e venha conferir!

Como fazer uma previdência privada

Para fazer a sua própria previdência privada, saiba que é preciso entrar em contato com uma instituição financeira que você realmente confia.

Para ter certeza que você escolheu o plano adequado, não se esqueça de fazer uma avaliação completa sobre as taxas, modalidades, rentabilidades e tributações.

Anúncios

Cada um desses pontos podem variar bastante de acordo com cada plano e empresa escolhida para o investimento, então vale a pena ter uma atenção redobrada nesse sentido.

Para começar com a sua previdência privada, informe ao gerente do seu banco ou da instituição financeira que você tem interesse e solicite a abertura do investimento.

Na grande maioria das vezes, tudo é feito sem maiores problemas, de forma bem rápida e segura. Lembrando que, obviamente, a reputação da empresa e da qualidade do serviço devem ser considerados.

Saiba como funciona a previdência privada

A maioria dos bancos, seguradoras e instituições financeiras são as empresas responsáveis por oferecer esses planos de previdência privada.

Nesse tipo de investimento, você tem total conhecimento sobre o quanto deve reservar mensalmente para conseguir acumular o valor desejado. Além disso, também saberá a quantidade de tempo necessária.

Leia também:
Fazer um empréstimo para pagar outro vale a pena?

Sendo assim, o tipo de plano, valor a ser aplicado e tempo de contribuição vão influenciar a quantia a ser recebida até o fim do prazo combinado.

Sobre o resgaste, há algumas formas distintas de estar solicitando. Confira abaixo:

  • Plano de resgate total: aqui, o resgate do valor total acumulado acontece durante o período de aplicação;
  • Plano de renda mensal temporário: onde o pagamento é feito de forma parcelada até a data determinada em seu contrato;
  • Plano de renda mensal vitalícia: opção usada por investidores que buscam receber a previdência privada em pagamentos mensais até o seu falecimento;
  • Plano mensal vitalício transferível: onde pagamentos mensais são feitos até o falecimento do investidor.

A partir daí, um beneficiário determinado em contrato passará a receber o valor acumulado no investimento. Além disso, também existe a possibilidade de, em caso de falecimento do beneficiário, o valor passa a ser pago a seus filhos que são menores de idade.

Durante o período de contratação da previdência privada, você precisará ter em mente sobre qual a forma de devolução e as taxas que precisam ser pagas.

Bom, com esses conhecimentos básicos, você conseguirá evitar complicações e problemas na hora de começar o seu investimento.

Anúncios

Pablo Januario