Pix anuncia a possibilidade de saque em lojas físicas

Atualizado em 26 de jun de 2020

Com o lançamento da plataforma de pagamento do Banco Central, cada vez mais o público terá facilidades em seu dia a dia, isso porque recentemente foi anunciado que será permitido sacar dinheiro em lojas físicas.

Porém, o lançamento ainda vai levar alguns meses, com previsão apenas para novembro. Contudo, segundo o que anunciou o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, mais detalhes sobre o saque de dinheiro em toda rede varejista serão divulgados no mês de agosto.

Saque na rede varejista e transferências são diferenciais

O sistema desenvolvido pelo BC, o Pix, ainda não foi lançado, mas já causa expectativa em quem busca praticidade e eficiência na realização de pagamentos. Dentre os principais diferenciais comentados a respeito dele, estão justamente a possibilidade de realizar pagamentos e transferências instantaneamente, inclusive nos fins de semana e feriados, em qualquer momento do dia e por pessoas físicas e jurídicas.

Além desse grande diferencial, o sistema já anunciou que os clientes poderão fazer compras no Brasil utilizando dinheiro, cartões ou boletos. Já no campo das transferências, será possível o intercâmbio entre pessoas e empresas com contas de diferentes instituições bancárias, porém, com limite de horário.

“O que posso adiantar é que essa facilidade visa a trazer mais eficiência, por meio da reutilização do dinheiro no varejo e do aproveitamento dessa rede, e fomentar a competição, ampliando as opções e a capilaridade das instituições para ofertarem o saque. Além disso, tem potencial de reduzir ainda mais o custo logístico e operacional com a distribuição de numerário”, disse Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central.

Transferências gratuitas

Além dos saques, as transferências entre pessoas serão feitas gratuitamente, pelo menos foi o que indicou o presidente do BC, que ressaltou como um fator essencial para gerar mais eficiência no Pix.

Leia também:
Fundos de investimentos: o que são? Como investir? É seguro?

“Destaco ainda que haverá gratuidade para pessoas físicas, de forma a possibilitar igualdade de condições a outros meios de pagamentos. Confio que as instituições participantes desenvolverão modelos de negócio e estratégias interessantes e economicamente atrativas, ofertando o Pix às empresas de modo a refletir o baixo custo e agregar serviços que gerem valor para os clientes”, disse Campos Neto durante entrevista coletiva.

O cadastro de empresas

As empresas varejistas que têm o desejo de participar do sistema de pagamentos que o Pix irá oferecer — permitindo que os clientes possam sacar valores em dinheiro diretamente em suas lojas — e entre demais benefícios, deverão realizar o seu cadastro para começar a atuar junto do sistema de pagamentos, que acontece a partir do dia 1 de novembro.

Por sua vez, as empresas que não conseguirem a aprovação de suas solicitações na adesão do Pix, poderão fazer um novo pedido em 1° de dezembro. Roberto Campos Neto ainda reforçou na coletiva de imprensa que é preciso se adequar aos requisitos antes de entrar com uma nova solicitação de participação.

É preciso mencionar novamente que, a partir do mês de agosto, todas as informações sobre o sistema de pagamentos instantâneos estarão disponíveis para consumidores e lojistas.

Vale ficar atento.

 

 

Pablo Januario