Queda da taxa Selic: o que acontece com a renda fixa?

Atualizado em 13 de maio de 2020
Anúncios

A notícia de queda da taxa selic a níveis históricos, com a possibilidade de novas quedas, deixou muitos investidores da renda fixa um tanto preocupados, afinal, o rendimento dessas aplicações segue a taxa Selic. E qual a melhor atitude a ser tomada num momento como esse? É para isso que estamos aqui. Ao longo deste texto, você poderá conferir mais a respeito de como a renda fixa foi afetada com essa queda e qual o melhor caminho a ser seguido diante dessa realidade.

Siga lendo e confira!

Taxa Selic: o que significa a sua queda?

A taxa básica de juros é de suma importância para a vida de todos os brasileiros, mas você sabe realmente o que ela é? Bom, a Selic é a sigla para determinar o Sistema Especial de Liquidação e de Custódia, tendo surgido no final dos anos 70.

Inicialmente, se tratava de um sistema informatizado com o objetivo de mapear e tornar transparente a negociação de títulos nacionais. E foi em 1999 que houve a criação da Taxa Selic, para servir como um referencial para os juros no mercado financeiro.

Esse índice é baseado no volume de negociações dos títulos públicos, e a cada 45 dias, o COPOM, se reúne para definir  qual será a taxa do determinado período.

Mas quando ela cai, o que isso significa?

Bom, com a queda da Selic, há um desestímulo no consumo, logicamente, resultando no aumento de investimento na produção. Ou seja, afeta tanto o bolso do brasileiro comum, como dos investidores. A taxa norteia o teto para quem está emprestando dinheiro para o governo, seja pessoa física ou uma instituição/empresa. Assim, com a queda da Selic, você tem a sinalização de que o caixa brasileiro irá pagar menos juros, e isso leva a uma menor remuneração dos credores. Simplificando, o banco recebe menos e paga menos, e os investimentos que estão atrelados à taxa também renderão menos.

Leia também:
Pronampe: Caixa não cobra tarifa na abertura de crédito
Anúncios

E como fica a Renda Fixa?

Provavelmente você sabe que a renda fixa é diretamente impactada pela queda da taxa Selic, certo?

Investimentos tais como o CDB, LCA (Letra de Crédito Agrícola), Fundos DI e LCI (Letra de Crédito Imobiliário) – além de alguns outros mais – remuneram aqueles que aplicam pagando um percentual indexador, principalmente o CDI. A Taxa CDI é muito próxima à Selic e tende a seguir as suas oscilações. Ou seja, com a Selic mais baixa, haverá uma queda da Taxa CDI, o que torna os investimentos de renda fixa menos rentáveis.

E para quem possui investimentos de renda fixa, o que deve ser feito nesse momento? Quais as melhores opções que o mercado tem oferecido? Vamos descobrir abaixo!

Nubank e a taxa Selic: como fica essa relação?

Apesar de seu nome ter sido alterado, a Conta do Nubank segue exatamente igual para os seus usuários. Mas o que muitos usuários perguntam e realmente é uma dúvida muito pertinente, é exatamente sobre a relação de rendimento entre a conta do banco e a poupança.

A Conta Nubank ainda possui um rendimento maior que a poupança? Mesmo com a queda da Taxa Selic para 3% nesse mês, o rendimento ainda é um dos melhores do mercado? Abaixo, nós separamos algumas informações que lhe ajudarão a entender melhor sobre o assunto.

A queda da Selic no valor de 3%

Nesta última quarta-feira, o COPOM (Comitê de Política Monetária), do Banco Central, resolveu reduzir mais uma vez a taxa Selic, que desta vez foi de 3,75% para 3%, que é o menor patamar da taxa em todo a sua história.

A queda do última dia 6 foi a sétima consecutiva desde a metade do ano de 2019.

Leia também:
Por que o arroz está mais caro? Entenda a situação

Desta vez, a queda da Selic está diretamente atrelada à influência da crise causada pelo COVID-19. Um dos objetivos com a redução da taxa Selic é justamente gerar movimento no consumo.

Ou seja, as taxas de juros também irão cair, ficando mais próximas da Selic. Além disso, como vimos acima, o CDI também diminui e fica próximo aos 3% da taxa, menor remuneração para quem investe na poupança, em Renda Fixa e outros títulos do Tesouro Direto.

Rendimentos da poupança e da Conta Nubank: como ficam com a queda da Selic?

A queda da taxa Selic tem um reflexo direto na remuneração de diversos investimentos, como já vimos anteriormente. E como a poupança possui um rendimento fixo de 70% da Taxa Selic = TR, isso quer dizer que os valores irão cair. Dessa mesma forma, os valores diários da conta do Nubank sofrerão uma redução, afinal, o rendimento dela é de 100% do CDI, que com a que da Selic está apenas em 2,9%.

Mas ainda com todo esse problema que estamos enfrentando com a crise do Covid-19 e a queda da Selic em decorrência disso, a Conta do Nubank ainda continua mais vantajoso para os investidores que estão começando nessa jornada agora que a poupança, pois as duas sofreram quedas.

É bem simples de entender como o valor de pagamento da conta é maior que da poupança. Basicamente, o rendimento da poupança é fixada em 70% da Selic +TR. Como a Selic e o CDI são muito parecidos, para superar o valor da poupança basta render mais que 70% do CDI, e o Nubank trabalha com um rendimento diário de 100% do CDI.

Além disso tudo, também é interessante ressaltar uma outra condição que deixa a Conta do Nubank muito mais interessante que a poupança: você tem a liberdade de retirar o seu dinheiro sempre que quiser ou achar necessário. O momento pela qual o Brasil e o Mundo estão passando é bem atípica, e com certeza, haverão impactos econômicos, inclusive para os investidores. Mas o momento ainda não é para pânico e desespero.

Leia também:
Veja como ganhar dinheiro com o Inter Selection

Então, especialmente para você, correntista Nubank, fique tranquilo e não se preocupe com a queda na Selic, pois a sua conta ainda permanece mais vantajosa que colocar o seu dinheiro na poupança.

Anúncios

Leo Caprara